Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.

Academia de Música

Missão e História

Com mais de duas décadas de experiência na area do ensino musical, a Academia de Música Valentim de Carvalho é uma alternativa impar aos Conservatórios e estabelecimentos afins.

 

Apoiada num corpo docente jovem e habilitado, capaz de abranger os mais diversos estilos e sensibilidades musicais, a Valentim de Carvalho encara o ensino da música como um complemento importantissímo na formação dos nossos jovens. Assim vê como uma prioridade o trabalho dos presupostos motivacionais que permitem potenciar o interesse dos seus alunos na concretização plena da aprendizagem das mais variadas disciplinas musicais.

Ao ensino dum instrumento específico, que aqui é alvo duma atenção muito especial, procurando ter no seu corpo docente pessoas reconhecidamente ligadas a diferentes géneros e linguagens musicais, de forma a conseguir ir ao encontro dos gostos particulares de cada um dos seus alunos, a Academia de Música Valentim de Carvalho acrescenta aulas em conjunto (combos, ensembles, coro, etc.) nas quais explora a diversidade das suas propostas e onde os seus alunos encontram um meio de expressão das suas diferentes sensibilidades, sejam elas ligadas ao Pop e Rock ou a áreas mais especificas como a Clássica e o Jazz.

A História

... Há 25 anos atrás surgem as suas escolas de Música, que apostaram numa oferta educativa alternativa aos Conservatórios e escolas afins. Assim, o uso de instrumentos electrónicos e de novas tecnologias veio dar uma "lufada de ar fresco" no panorama geral do ensino da Música.

Na nossa oferta privilegiamos a Música como complemento educativo, a preparação de jovens tendo em vista a formação de diversos tipos de agrupamentos musicais (dos mais variados estilos), sem esquecer uma área especialmente querida e que tem demonstrado grandes resultados, que é a Iniciação Musical de crianças a partir dos 4 anos, através de uma metodologia desenvolvida pela Yamaha Music Foundation.
Do Popular ao Jazz, sem esquecer o ensino mais tradicionalista de instrumento, em aulas individuais e/ou de conjunto (combos, coro, ensembles de percussão, de guitarra, etc.) fazemos as fronteiras da nossa área de intervenção educativa.

Reconhecemos a importância de dar aos nossos alunos a possibilidade de se apresentarem, publicamente, o maior número de vezes possível. Sabemos que os nossos estudantes sentem uma responsabilidade acrescida pelo facto de lhes ser facultada essa possibilidade e que isso tem implicações positivas no seu rendimento e na sua motivação para a Música. Por tudo isto, procuramos estabelecer parcerias e protocolos de cooperação com diversas instituições e empresas do meio envolvente, tendo em vista promover na comunidade o trabalho dos nossos professores e alunos. Assim, já apresentamos em vários locais e várias vezes o trabalho dos nossos Coros, Combos de Jazz, alunos individuais em variadíssimos locais. Uma selecção de todo este trabalho é apresentada num concerto que organizamos no final de cada ano lectivo.

Para atingirmos os nossos objectivos contamos com um corpo docente jovem e habilitado (mestres, mestrandos, licenciados, bachareis e professores com os Cursos do Conservatório) em diversas instituições nacionais e estrangeiras, que se dedicam, sem complexos, à Música que não é contemplada pelos Conservatórios e que a "Onda Jovem" procura como forma de ocupação dos seus tempos livres e, por vezes, mesmo como via profissionalizante.

Apesar do nosso posicionamento em relação às escolas oficiais, orgulhamo-nos de ter acolhido um número considerável de jovens na sua formação inicial, de ter contribuído, de forma decisiva, para o seu prosseguimento de estudos nos mais diversos cursos de música das universidades portuguesas (e até mesmo no estrangeiro), e de constatar que eles têm hoje uma carreira profissional de reconhecido valor.

Ainda no âmbito das preocupações motivacionais acima referidas, a Escola vê como uma prioridade a colaboração com outras instituições com actividade na area musical – bares, salas de espectáculos e, mesmo, festivais – de forma a porporcionar aos seus alunos experiências em palco, onde ao tocarem para o público e ao sentirem a sua reacção encontram o incentivo extra para continuar e aprofundar os seus estudos.

Facebook Linkedin Twitter Google + Pinterest