Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. + info

Notícias

22 de Maio - Dia do Autor Português
A história da Cultura Portuguesa é também a história da Valentim de Carvalho. Desde o início de actividade (1824) enquanto Salão Neuparth, até aos estúdios de televisão estabelecendo pelo caminho novos negócios em diferentes ramificações mas sempre no galho comum da Cultura. A Cultura é um negócio porque tem de o ser para garantir optimização económica de um país e a subsistência, remuneração e reconhecimento de autores, intérpretes, executantes que criam e recriam e nos alimentam, sobretudo quando nada mais tem capacidade de o fazer. 

É também uma paixão. A paixão de um homem, Valentim de Carvalho, que se ramificou, como o negócio, dentro da família. Foi e é essa paixão que faz a Valentim de Carvalho uma casa de cultura onde habita um negócio. E são inumeráveis os convidados que passaram nesta casa e desmedido o seu contributo para a nossa história.

Rodeou-se de (ou atraiu) talentos que não só falavam a mesma linguagem apaixonada como contribuíam activamente na criação de obras com dois denominadores comum: qualidade e transformação (podia dizer mensagem, podia dizer cultivo). E a relação que mantinha com os seus ‘convidados’, convidados a entrar no amanhã, era também apaixonada e foi herdada doravante. Talvez por isso mesmo podemos introduzir a Casa Valentim de Carvalho na história da cultura portuguesa.

Muitos foram os criadores de amanhã que por lá passaram, que deixaram marca no país com as suas obras e os seus nomes. E tudo, desde as instalações aos produtos do negócio, tudo foi fruto de autores extraordinários. Se um homem teve o talento de reunir um conjunto sábio de companheiros na sua demanda, foi o talento de todos eles que a possibilitaram.
 
Em 1982, por iniciativa do maestro e compositor Nóbrega e Sousa, autor de algumas das melodias mais conhecidas da música ligeira portuguesa, então membro da direcção da Sociedade Portuguesa de Autores, sagrou-se o 22 de Maio, ‘Dia do autor português’.

Pois aproveitemos este dia, reiterado ao longo do ano, para homenagear os autores, as suas obras e os seus direitos. Agradecemos a todos mas hoje destacamos os que nos têm visitado ao longo destes quase 200 anos de comércio e Cultura, maioritariamente de Música. Ninguém melhor do que um maestro para nos conduzir na demanda de hoje. 

Saudações aos poetas, ilustradores, escultores, fotógrafos, arquitectos, gráficos, cineastas, compositores, autores das mais diversas áreas artísticas, que nos fizeram e alimentaram enquanto Casa e enquanto pessoas. Não conseguimos nomear todos os nomes, infelizmente, mas aqui vos deixamos o nosso enorme agradecimento.
Facebook Linkedin Twitter Google + Pinterest